quinta-feira, 24 de julho de 2014

Fechamento do primeiro semestre

Estive ausente do blog por alguns meses em virtude de alguns trabalhos de consultoria, pesquisa e ensino em Gestão e Tecnologia. Envolvido também com palestras e outras atividades de desenvolvimento intelectual de alunos e interessados nos assuntos debatidos, além da gestão de grupo fechado do face, que trata de assuntos de gestão do ramo moveleiro. E foram grandes eventos... Primeiro tive o prazer de organizar um evento com o tema "O Valor da Inovação nos Negócios" com o case da Gaútica, e contar com a ajuda dos amigos CEO, CKO Estevan Rech e o CEO & Founder Éderson Almeida Pedro.
A Gaútica foi vencedor do Agente Local de Inovação pelo Prêmio Nacional de Inovação. como empresa mais inovadora do Brasil, também homenageados pelo PGQP Qualidade RS. E a turma da palestra foi de peso...
Depois organizei mais uma excelente palestra, com a minha amiga Psicóloga Organizacional e Coach Débora Foppa, uma oportunidade de atualização da visão do cenário profissional e o que é o coaching.
Uma atividade de troca de experiências, e conteúdo, partindo de assuntos mais básicos na carreira, aqueles tratados comumente, até este que é o tema mais em pauta em gestão de carreira nos últimos anos, o coaching. Mais uma a turma lotou...
Ocorreu sorteio de duas sessões gratuitas de coaching. Bem legal. Intermediei a vista ao CRA (Conselho Regional de Adminsitração - Seccional Caxias do Sul) e a AANERGS (Associação de Administradores da Região Nordeste do Rio Grande do Sul)
Além destas atividades extras, em aula ensinei conceitos de plano de negócios, missão, visão, valores ou princípios, slogan, logotipo, mercado, segmentação, concorrência, posicionamento da marca, empreendedorismo, organograma, fluxograma, e todas as documentações envolvidas nos processos (com exceção das de qualidade). Vimos o vídeo da "História das coisas" (consumismo) , "Quem mexeu no meu Queijo" (mudança) e outras atividades não puderam ser realizadas, como a palestra com o SEBRAE, pois o palestrante na última semana em que estava agendado, surgiu um imprevisto e tivemos que desmarcar. Um semestre bem produtivo. Por retomar o blog agora, deixo o grupo criado no facebook aberto para postagens dos membros e novos convidados, e coloco-me à disposição para interagir caso solicitado.

domingo, 5 de janeiro de 2014

Frases para inspirar suas decisões

A revista Exame publicou várias frases de Steve Jobs, passando por Pablo Neruda, até Carl Sagan: veja uma seleção de conselhos que podem fazer a diferença na sua carreira > http://abr.ai/1hlz1JN Algumas delas:
E o homem de negócios do século, na minha opinião: Steve Jobs
Estou lendo (um de vários livros) "STEVE JOBS, o estilo de liderança para uma nova geração" e "Lideres não dão ordens". FONTE: http://exame.abril.com.br/carreira/noticias/11-frases-para-inspirar-suas-decisoes-de-carreira-em-2014#2 em 05/01/2014. As postagens desse mês serão em torno desse assunto. Abraço!

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

O que faz um Administrador?

Primeira postagem de 2014 caiu como uma luva: Esta pergunta tira o sono de milhares de estudantes todos os dias. Eu encontrei um vídeo muito legal no blog SOBRE ADMINISTRAÇÃO.

Não é nenhum segredo que o curso de Administração é um dos mais visados do país, atraindo milhares de estudantes todos os anos. Fato este que desperta a curiosidade sobre como é a carreira do Administrador e o que ele realmente faz no seu dia-a-dia.

Por isso, resolvi postar este vídeo rápido onde explico um pouco sobre as funções do Administradores e as áreas onde ele pode atuar.

Peço que você compartilhe este vídeo para que possamos ajudar os milhares de estudantes que possuem estas dúvidas, combinado? Conto com você nesta importante missão!

Achei esse material e achei interessante postar. Se quiserem deixar comentários, seria interessante replica-los no site do autor do vídeo.

No face https://www.facebook.com/SobreAdministracao tu encontras muito material interessante também.

Com certeza o blog também é um local interessante para leitura e ver vídeos... http://www.sobreadministracao.com/

Abraço

sábado, 7 de setembro de 2013

Comemorações do Dia do Administrador

Sistemas de Avaliação da Gestão 2013 - SAG 2013 - PGQP

Liderado pelos empresários gaúchos Jorge Gerdau Johannpeter e Ricardo Felizzola, o Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade, o PGQP atua há 20 anos na promoção da competitividade do Rio Grande do Sul para melhoria da qualidade de vida dos cidadãos, nos setores público, privado e terceiro setor. Criado em 1992, veio com a missão de promover a competitividade do Rio Grande do Sul para melhoria da qualidade de vida das pessoas através da busca da excelência em gestão com foco na sustentabilidade. É considerado um dos maiores patrimônios gaúchos na disseminação da Qualidade e melhoria da gestão das organizações. Foi mencionado, inclusive, na Agenda 2020 como um dos principais acontecimentos do Estado em sua década de criação. Envolve mais de 9,5 mil organizações, entre iniciativa privada, órgãos públicos e terceiro setor, e cerca de 1,3 milhão de pessoas relacionadas com a Gestão da Qualidade. Nestes 20 anos, o PGQP construiu uma rede de 80 comitês setoriais e regionais, permeando o estado do Rio Grande do Sul e diversos setores da economia gaúcha. Centenas de exemplos e frentes de atuação de grande relevância têm servido, inclusive, como motivação e referencial para outros estados brasileiros. Neste momento de criação do PGQP, além de todo o apoio político que o programa recebeu, foi muito importante a participação de grandes líderes do nosso Estado, abraçando a causa como sua, como foi o caso do empresário Jorge Gerdau Johannpeter. Esta atitude foi um dos pontos mais importantes para o desenvolvimento do PGQP em seu início e foi baseado no princípio de apoio das lideranças que o PGQP conseguiu evoluir e chegar ao nível de estrutura no qual se encontra hoje. Essas lideranças empresariais e políticas são uma peça muito importante na questão de mobilização e disseminação dos conceitos da Qualidade. Atualmente os temas de inovação e sustentabilidade surgem como soluções para encontrarmos as respostas que estamos procurando, mas está cada vez mais claro, para as lideranças das organizações públicas e privadas, que nada disso se faz sem uma grande base em sua gestão: um alicerce chamado Qualidade. Afinal, o que é qualidade de vida? Qualidade de vida é algo que todos buscam, mas ao mesmo tempo um tema complexo, pois estamos lidando com diferentes percepções e expectativas. São infinitas as possibilidades de resposta para esta simples pergunta. Através da disseminação dos conceitos, ferramentas e metodologias da gestão, O PGQP quer transformar sua região em um lugar melhor para se viver, com qualidade de vida para todos os cidadãos. A busca da excelência em gestão foi a maneira encontrada pelo PGQP para transformar sua região em um lugar melhor. Foi uma excelente visão, tendo em vista que as organizações, quando possuem qualidade em sua gestão, podem atender de maneira mais satisfatória aos seus públicos, gerando melhores resultados, movimentando a economia regional, contratando maior número de pessoas, valorizando seus recursos humanos, preocupando-se com o meio ambiente e com as pessoas, gerando e arrecadando mais impostos para que o poder público possa devolver em benefícios para a sociedade. Existem diversas maneiras de transformar nosso mundo num lugar melhor para se viver. Não existe nenhuma receita mágica ou fórmula secreta. O que existe mesmo são pessoas determinadas a fazer isso acontecer e, se utilizando das melhores técnicas e ferramentas disponíveis, estão contribuindo para o avanço da sociedade. Buscando não apenas gerar mais riqueza e valor para o mundo a nossa volta, como também ter a consciência de que isso deve ter acesso de todos e que as oportunidades precisam ser iguais para os cidadãos. E que, além de tudo, precisamos respeitar e preservar os recursos naturais, pois a utilização equivocada dos mesmos pode causar danos irreparáveis para as gerações futuras. Dentro das milhares de maneiras de transformar o mundo num lugar melhor, o PGQP encontrou a sua e está predestinado a percorrer esse destino. Pensando nisso, o PGQP criou um de seus principais produtos: o Sistema de Avaliação da Gestão (SAG). Essa é uma ferramenta de gestão que permite diagnosticar o estágio de desenvolvimento gerencial e planejar ações visando à melhoria contínua. Este instrumento de avaliação possibilita a qualquer tipo de organização, de qualquer porte, setor e estágio de gestão, avaliar o seu sistema gerencial e o seu desempenho em relação às melhores práticas adotadas por organizações de alto desempenho. Esta avaliação beneficia, não apenas a organização em questão, mas toda a sociedade que a cerca. Qualidade para todos A busca pela excelência em Gestão sempre teve foco em resultados, isto é, na melhoria dos processos, produtos e todos os elementos que compõe uma organização. Mas uma boa metodologia de Qualidade não pode ser apenas eficiente, precisa também poder ser aplicada a qualquer organização, de todos os portes e segmentos. Como o PGQP poderia encontrar uma metodologia que pudesse ser aplicada desde uma micro empresa a até mesmo uma organização com milhares de funcionários? A resposta disso foi o MEG (Modelo de Excelência em Gestão), uma ferramenta completa que atende a todos os requisitos necessários para fazer uma boa gestão. Ela tem como base onze fundamentos: pensamento sistêmico; aprendizado organizacional; cultura de inovação; liderança e constância de propósitos; orientação por processos e informações; visão de futuro; geração de valor; valorização de pessoas; conhecimento sobre o cliente e o mercado; desenvolvimento de parcerias e responsabilidade social. E oito critérios: liderança, estratégias e planos, clientes, sociedade, informações e conhecimento, pessoas, processos e resultados. Esta ferramenta foi criada pela Fundação Nacional da Qualidade (FNQ). A participação do PGQP na criação do Movimento Brasil Competitivo (MBC), também, deixa clara a intenção do Programa de não contribuir apenas em seu Estado como também ajudar a levar os conceitos da Qualidade para todos os cantos do nosso país. Nacionalmente, o PGQP contribui para o fortalecimento e a ampliação da rede nacional de qualidade, produtividade e competitividade, graças a esta parceria com o MBC e a Fundação Nacional da Qualidade (FNQ) nas ações de melhoria da competitividade. Por quatro anos, o PGQP liderou o Fórum Nacional dos Programas Estaduais e Setoriais de Qualidade, Produtividade e Competitividade. Mundialmente, também, o PGQP representa o Brasil na Sociedade Americana da Qualidade (American Society for Quality – ASQ) e na Rede Mundial da Qualidade, formada por 14 países das Américas, Europa e Ásia, desde 2005. No mesmo período, também tem fortalecido sua aproximação com a Academia Internacional da Qualidade (International Academy for Quality – IAQ). O PGQP também atua, em conjunto com a Fundação Nacional da Qualidade, como parceiro no Brasil da Fundação Iberoamericana para a Qualidade (Fundibeq), entidade que promove a gestão da Qualidade nas empresas e instituições da Ibero-América, Espanha e Portugal. O “QG” da Qualidade: A Secretaria Executiva A Secretaria Executiva do PGQP é a sede do Programa, é uma estrutura montada com profissionais de diversos setores, onde são divididos por processos e tem como objetivo realizar as ações determinadas no planejamento estratégico. Além disso, uma de suas importantes funções é organizar e instrumentalizar a Rede de Comitês para que a mesma tenha informações e subsídios o suficiente para realizar suas ações. A criação da Rede de Comitês é, certamente, uma das ideias mais importantes dentro desses 20 anos de Programa. Esses agentes da Qualidade realizam diversas ações que contribuem para as atividades e objetivos do PGQP. Os comitês não somente possuem seus próprios eventos e atividades, bem como colaboram para o desenvolvimento e sucesso dos eventos e atividades realizadas pela Secretaria Executiva do PGQP. Além de trabalhar diretamente na causa da Qualidade, esta Rede se utiliza destes mesmos mecanismos de gestão para se tornar cada vez melhor. São feitas reuniões mensais com os Comitês que mais se destacam dentro da Rede e os mesmos buscam soluções para deixar este processo cada vez melhor. Também são realizados eventos com Comitês que, eventualmente, estão enfrentando dificuldades em sua condução para que possa agir em cima das oportunidades de melhoria. Isto é o PGQP utilizando a Qualidade para seu amadurecimento e crescimento contínuo. Temas globais discutidos no Rio Grande do Sul Dentro os eventos realizados anualmente pelo PGQP e seus parceiros, destaque fica por conta do Congresso Internacional da Gestão, um evento muito importante para disseminação dos conceitos, temáticas e ferramentas da qualidade em todo o Brasil. São palestrantes de renome nacional e internacional que, todos os anos, debatem os temas mais importantes da atualidade no mundo corporativo e também os temas que são de interesse de toda a sociedade. É um ambiente de muito conhecimento e boas ideias, além de uma ótima oportunidade para se relacionar e trocar experiências com profissionais de todo o país. O Oscar da Qualidade: onde a emoção acontece. Estamos falando do maior encontro mundial na área da qualidade. O reconhecimento máximo às organizações que se destacam na busca pela excelência em Gestão. Estes são o Prêmio Qualidade RS e Prêmio Inovação PGQP. É um dos eventos mais tradicionais de reconhecimento no país e reúne em torno de seis mil pessoas, grande parte delas colaboradores das organizações reconhecidas. Um evento que possui os prestígio da mídia, das autoridades e a da comunidade empresarial gaúcha e brasileira. Muito mais do que uma entrega de troféus, este evento é caracterizado pelas suas performances artísticas e tecnológicas que ocorrem entre uma premiação e outra. É um verdadeiro espetáculo que enche os olhos de quem tem a oportunidade de presenciar este momento. O espectador fica confuso, pois não sabe se olha para a festa das torcidas, com todo seu colorido, seus sons, sua animação e energia, ou se olha para o palco onde um show de luz, cores e som dão a tônica da celebração e nos convidam para uma viagem e reflexão em cima dos temas que envolvem a busca da qualidade em nosso país e em todo o planeta. Ainda cabe lembrar que o evento é somente o momento final de um processo que corre durante muitos meses, onde essas organizações são examinadas e avaliadas por uma banca de juízes. Neste momento elas precisam mostrar evidências das práticas da gestão que foram colocadas em seu Relatório de Gestão. É dessa forma que esta banca decide, através de diversos critérios estabelecidos, quais organizações serão agraciadas nos Prêmios. Este procedimento é muito rigoroso, onde o único interesse é o reconhecimento da boa gestão e por isso hoje é consolidado como um dos Prêmios de maior credibilidade em nosso país. Tudo está interligado. O PGQP acabou sendo uma ótima alternativa para a iniciativa privada rever seus processos e encontrar, através das metodologias de gestão, as oportunidades de melhoria bem como identificar as melhores ações para conseguir fazer cada vez melhor. Acontece que para o aumento da competitividade e da qualidade de vida de uma região não é apenas necessário que as organizações privadas tenham qualidade. É preciso que o setor público e o terceiro setor também tenham esta cultura de melhoria continua, até mesmo pelo fato de que estes setores estão completamente conectados entre si. Isto é, uma boa qualidade nos serviços públicos colabora para a boa gestão de uma organização privada e vice-versa. Já foram realizados diversos projetos junto ao Setor Público, incluindo os três poderes (Judiciário, Legislativo e Executivo) e também as instâncias municipais e estaduais. Estes projetos têm como principal objetivo introduzir a cultura da qualidade na administração pública através de suas principais ferramentas. Dessa forma essas organizações começam a ter capacidade de entregar resultados ainda melhores para os empresários e demais cidadãos. Através de análise de resultados e acompanhamento dos projetos, o PGQP comemora, junto com todos os gaúchos um ganho de mais de 7 bilhões de reais para xx milhões investidos em 16 projetos no Setor Público. É importante lembrar que o PGQP não fez isso sozinho. Este é um trabalho conjunto do Programa com as organizações que precisam entender a proposta e canalizar muitos esforços para atingir estes objetivos. O principal objetivo desta atividade é entregar para o cidadão gaúcho serviços públicos ainda melhores, sejam eles na saúde, educação, transporte, segurança ou qualquer outra área. Além disso, é muito importante entregar ao empresário gaúcho órgãos mais rápidos, menos burocráticos e que facilitem a dinâmica e atividade do mundo corporativo. É dessa forma que uma coisa age em prol da outra e é assim que podemos ter a noção de que tudo está interligado e trabalhando em conjunto na busca de um mesmo ideal. Duas décadas passaram. Muitas décadas virão. O desafio da causa da Qualidade ainda é muito grande. Existe um considerável número de organizações em nosso Estado que ainda não estão na caminhada em busca da excelência em Gestão. Pensando nisso o PGQP procura incansavelmente encontrar soluções para atender as mais diferentes demandas. Novos produtos são criados para que o mercado corporativo sempre possa encontrar no PGQP um apoio para suas dificuldades, bem como um incentivo para um caminho de rentabilidade e crescimento. O Programa está atento não apenas às organizações que ainda necessitam ferramentas da Qualidade, mas também às organizações que estão com sua gestão operando de maneira satisfatória e que agora estão ligadas em novos desafios, principalmente aos desafios globais de inovação e sustentabilidade. Mais uma vez o PGQP não iria ficar alheio a esses temas e logo tratou de aprofundar-se neste conhecimento e traduzir estes conceitos para a realidade das organizações gaúchas. Sabemos que o tema de Inovação é algo muito antigo, pois se faz inovação desde os primórdios da humanidade. Acontece que este tema tem ganhado destaque nos últimos anos tendo em vista a grande competição dos mercados e as exigências do consumidor. Inovar, fazer melhor, fazer diferente. Tudo isso tem um objetivo maior: ser competitivo. Mas o que queremos não é uma competitividade a qualquer custo. Queremos uma competitividade sustentável. Queremos crescer, ter rentabilidade, atender às demandas do mercado, mas também com uma preocupação constante com os recursos naturais, que são finitos e merecem todo o nosso respeito e cuidado; com as pessoas, principalmente aquelas que não tiverem todas as oportunidades e condições que um ser humano merece ter na vida; com os mercados, com a ética, a transparência e com a cooperação mútua, visando um crescimento global de todas as organizações, de maneira duradoura, criativa e justa. Sistemas de Avaliação SAGS - Sistema de Avaliação da Gestão Simplificado (básico) SAG - Sistema de Avaliação da Gestão (intermediário) SAGRI – Sistema de Avaliação da Gestão e Resultados da Inovação (avançado) FONTE: http://www.mbc.org.br/mbc/pgqp/index.php?option=com_content&task=view&id=50&Itemid=151

Duas carreiras

Inspirado pela revista Você S/A n° 182, de junho 2013, resolvi reavaliar minha carreira com analista de PCP (programação e controle de produção), área na qual sou formado pela Faculdade da Serra Gaúcha, em Administração de Empresa com habilitação em produção. Mesmo com muito conhecimento da área (o que não garante todo, é evidente) estive envolvido com algumas implantações de sistemas ERP para gestão industrial. Aquele ciclo, de gera estrutura de produto, roteiro de processo, coleta de tempos, emissão de Ordens de Fabricação e controle da produção e produtos em terceiros.

Há um bom tempo atrás, antes de começar o curso superior em Administração de Empresas, fiz dois semestres de Sistemas de Informação na Universidade de Caxias do Sul, o que acabei trancando, pois considerei muito técnico e o que eu queria era estar no chão de fábrica, vendo o MRP rodar.

Enquanto exercia minha função de analista de PCP, às noites estive envolvido com projetos, um de um sistema para gestão de relacionamento com cliente e outro sistema para gestão de franquias. Mas ficava muito na dependência de programadores e realizava muitas vezes o papel de analista.

Fui demitido da empresa onde atuava como analista de PCP, porque a empresa não estava pronta para assimilar os conceitos de gestão que eu já possuía.

Foi então que reativei uma antiga meta que era de programar computadores. Por sorte, a linguagem que escolhi, o PHP com banco de dados MySQL é uma, digamos, evolução do C (cadeira que eu já havia cursado na UCS) e do HTML (curso que eu já havia realizada numa escola de informática).

Fui a cata de livros, e um amigo indicou o livro "Dominando PHP e MySQL - Do iniciante ao profissional", de Gilmore, Editora Alta books.

Rafael Souto, presidente da Produtive, entrevistado pela Você S/A, aponta 3 questões para avaliar antes de "investir em uma segunda carreira:

1) Por quê - saber o motivo que o leva a ter uma segunda carreira é essencial para não prejudicar sua carreira ou fazer algo que não lhe dê satisfação.

2) Se você já tem uma rotina intensa de trabalho atual e costuma trabalhar nos fins de semana e viajar a trabalho, passando pouco tempo com a família, pense bem antes de se lançar em uma nova atividade.

3) Se você é do tipo que não gosta de correr riscos e preza pela rotina, pensar uma uma segunda carreira é inviável."

E você leitor, já se deparou com alguma situação em que pudesse optar por duas carreiras? Como você reagiu? Conte-me sua experiência.

Grande abraço e sucesso!!!